Total de visualizações de página

domingo, 16 de janeiro de 2011

Jesus era Capricorniano...


.... eu sou ariano, mas apesar de todas essas mudanças climáticas, todos esses acontecimentos dramáticos do início de 2011, causados por nós mesmos em nossa absoluta ignorância ( ou falta dela ), quero dizer que sobrou algo de bom, ao menos na música, ou em mim, após um final de ano caótico e umas férias de 6 dias na 'prainha'. 

Faz tempo que quero falar 'deles'!
Nunca alguém me perguntou qual minha cantora preferida... Mesmo assim vou responder: aliás, vou deixar empate, sempre fico na dúvida quando penso nisso!
Rita Coolidge é a primeira que me vem na cabeça, e por isso vou falar um pouquinho sobre ela e seu companheiro da década de 70, Kris Kristofferson! A outra, ninguém me perguntou também, mas era Karen Carpenter!!!
Rita, uma cantora completa de blues, era companheira do grande Leon Russell, tecladista fantástico e com uma voz incrível, que fez imenso sucesso nos idos de 1970. Sua participação no Concerto para Bangladesh junto ao George, Dylan e cia, é inesquecível!
Por volta de 1972, a morena de cabelos compridos conhece Kris Kristofferson, que estava gravando o disco 'Jesus Was a Capricorn', e acrescenta sua 'vozinha mixuruca' em algumas canções.
'Nobody Wins', se tornou inesquecível na voz dos dois.
Moral da história: Rita deixa Russell e vai viver com Kristofferson!
Detalhe: Kris mudou a capa na última hora pra colocar uma foto dos dois juntos! Isso é que é amor!!


Sam Peckinpah, um de meus diretores favoritos, neste momento de transição, escalou Kristofferson para a sua leitura apoteótica da história de Billy The Kid e Pat Garrett. 
O filme foi um marco ( ao menos na minha opinião), descontruindo alguns mitos do velho oeste, e contando com atuações marcantes de James Coburn ( este era ator), do próprio Kris como 'Billy', e de Rita ( que não abriu a boca ), mas não precisou, e até de Bob Dylan ( que tb quase não abriu a boca), ainda bem! 
 
Enfim, o romance de Kris e Rita rendeu frutos: em 1974, pintou o álbum 'Breakaway', um belo dueto! 'Lover Please', 'I've Got to Have You' e 'Rain' são exemplos de quando 'menos' acaba se tornando 'mais'!
Apesar disso, minha impressão foi sempre que Kris limitou a Rita. A gata tinha talento para 'mais', Kris só queria o country!! Mas amor é amor!!


Problemas: assim como Rita tinha chutado Leon... Kris chutou Rita! No final da década de 70, Kristofferson já andava com Barbra Streisand com quem contracenou em 'Nasce Uma Estrela'! 
O tempo passou, ambos fizeram sucesso... Kris no cinema ( 'O Marinheiro Que Caiu em Desgraça com o Mar', é demais ) - depois veio muito lixo nas telinhas - e algumas vezes também em disco.
Uma bolacha ao vivo, ainda em 72, com Coolidge participando, é muito bom: 'Live at the Philharmonic', com  a participação tb de Willie Nelson.


Nos final dos anos 90 o Kris ( que alguém, alguma vez me disse, que só conhecia ele como amante da Janis Joplin) voltou à ativa na música, e foi copilado o álbum 'The Country Collection'.


Em 2009, ele emplaca outra grande sacada country, o disco 'Closer to the Bone'. Confesso que já não imaginava o velho Kristofferson gravando assim. Surpresa Positiva!
'Sister Sinead', claro, - dedicado aquele assunto da Sinead 'O Connor e do Papa, em que Kris acabou retirando Sinead do palco ( sob uma vaia enorme), na homenagem aos 30 anos de carreira de Dylan - é música de primeira.


Confesso que esperava mais de Rita, em carreira-solo, mas posso entender que ás vezes as coisas não funcionam como deveriam. 'The Lady Is Not for Sale', foi um bom presságio, mas ficou nisso!



Prefiro então suas interpretações 'mais sérias' da década de 90, como 'Out of the Blues', em que ela revisita Kristofferson em 'For the Good Times' e 'Nobody  Wins', além de seus blues favoritos, 'Stormy Monday' e 'Bring it on Home to Me' de Sam Cooke.



Para relaxar, antes da volta 'aos trabalhos', vou curtir agora 'Me and Bobby McGee'!
I wish you peace!

Um comentário:

Ana Rossi disse...

amei sua matéria e comungo com vc em todas as suas opiniões. mas cá pra nós, trocar a rita pela bárbara foi muita fulerage!!!!!!!!!!!!!!