Total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de março de 2011

As 'Capas Beatles'!


 As capas dos álbuns dos Beatles e sua própria imagem, sempre foram levadas muito a sério pelos carinhas.

No primeiro disco, o 'Please Please Me' (1963), eles ainda não tinham controle algum da situação, tanto no estúdio, como nas capas. Então simplesmente, num intervalo de gravação, os caras foram clicados nas escadas da EMI em Londres, por Angus McBean. Apesar de simples, mesmo esta foto ficaria famosa. Anos depois em 1969, eles repetiriam a mesma pose, no mesmo lugar, só que agora cabeludos e (ou ) barbudos. Esta nova foto que deveria ter sido usada no projeto abortado  de 'Get Back' só seria aproveitada em 1973 nos álbuns 'Vermelho' e 'Azul'!


Quando a EMI fez uma mudança de lugar nos estúdios na década de 70, ela foi obrigada a levar a escada junto, intacta, porque ela se transformou em 'patrimônio histórico Beatle'.


 No álbum 'With The Beatles' (1963), mais por dentro do que rolava na indústria do disco, e claro, tendo todos personalidades fortes, eles brigaram para fazer a capa de seu jeito.
O escolhido para o clique foi o fotógrafo Robert Freeman, já conhecido por suas fotos em preto & branco de músicos de jazz.
O que os Beatles queriam era algo parecido com as fotos que a fotógrafa alemã Astrid Kircherr tirara deles em Hamburgo antes de serem famosos. Astrid os clicava sempre em p&b, com suas roupas de couro escuras.
Freeman usou o mínimo de efeito e iluminação possíveis. Apenas colocou cadeiras num corredor de um hotel, pediu aos caras para colocarem seus suéteres pretos, e deixou a luz vir de uma janela de um quarto aberto, a sua esquerda.
Simples, porém marcante! Esta foto ficou na história como uma das primeiras grandes imagens dos Beatles.


Pulando 'A Hard Day's Night', em que eles aproveitaram fotos da filmagem para a capa do álbum, chegamos a 'Beatles for Sale' (1964). Clicados novamente por Robert Freeman, desta vez ao ar livre e a cores, no Hyde Park, o que salta aos olhos nesta foto, é a expressão de cansaço dos caras.
Não é para menos, eles estavam no auge da Beatlemania, com turnês exaustivas, apresentações na TV e ainda por cima no intervalo entre dois filmes. Outro detalhe que nesta época ainda era visível como comentei acima, era o fato dos caras se vestirem geralmente com cores escuras. Jagger os chamava de o 'Monstro de 4 cabeças' pois pareciam estar sempre todos com a mesma roupa.


A capa do disco do 2º filme deles chamado 'Help!' (1965),  novamente foi clicada por Freeman. A ideia original era reproduzir com sinais visuais dos braços dos Beatles, a palavra 'Socorro'. Porém, Freeman afirmou que não ficaram boas essas fotos. Então cada um foi orientado a fazer uma pose diferente com os braços, e a melhor foi aproveitada para a capa.


'Rubber Soul' (1965), foi a última colaboração de Robert Freeman com os Beatles. Após tirar várias fotos dos caras na mansão de Lennon em Weybridge, Freeman chamou os rapazes para darem uma olhada no trabalho. Uma das fotos ficou sobre a outra durante a visualização, e os caras gostaram do efeito distorcido.
Freeman então esticou a foto e a refotografou de outro ângulo. Depois ele acrescentaria que a capa fora feita desse jeito, também pela mudança no estilo de vida que os Beatles estavam atravessando.


Sempre dispostos a inovar, no álbum seguinte o 'Revolver' (1966), os Beatles contatam seu amigo de Hamburgo, o artista gráfico Klaus Voorman, e pedem que ele desenhe a capa.
Voorman, além do desenho das quatro faces dos Beatles, resolve também fazer uma colagem de várias fotos dos rapazes e as intercala - e mistura - com os desenhos. 
Ponto para os Beatles - e para Voorman - a capa marcou época.


Os caras queriam mais para o próximo trabalho: 'Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band' (1967), mudou o rumo da música no século XX a começar pela capa.
Paul teve a inspiração de uma banda dos 'Corações Solitários' e envolveu Peter Blake, artista inglês, no projeto. A ideia inicial de Paul, era colocar os Beatles trajando os uniformes militares, contra uma parede cheia de retratos de seus ídolos, e um enorme relógio floral na frente. Blake pediu aos Beatles uma lista de seus principais heróis e mandou fazer 'manequins de papelão' com o rosto dos famosos.
Tudo foi organizado no estúdio de Michael Cooper, que foi o responsável pela foto. Foram exlcuídos da fotografia Hitler (escolhido por John) e Ghandi, ambos a pedido da EMI. Também pode-se ver na capa, as imagens de cera dos Beatles do museu de madame Tussauds. As primeiras pistas do boato de que Paul havia morrido também se encontram na foto deste álbum, mas esta é outra história.
Outra novidade foi os Beatles deixar impresso as letras das músicas na contracapa.
Marco da contracultura e muito imitada e parodiada, esta capa é por si só um produto pop de consumo! 
  

Depois de tanta cor, tantas imagens saturadas, os carinhas resolveram pisar no freio. Em 'The Beatles' (1968), mais conhecido como 'White Album', seu primeiro disco duplo, a ordem era simplificar. McCartney contatou o artista e pintor Richard Hamilton, que desenvolveu este projeto a 4 mãos com Paul. 
O que poderia haver de mais simples e puro do que uma capa totalmente branca? A ideia foi em frente, sendo adaptada para ser colocado o nome da banda em relevo em letras pequenas. Algumas edições vieram numeradas, para atiçar o 'colecionismo' dos fãs.
A embalagem saiu em capa dupla, com 4 grandes fotos dos Beatles, que se poderia enquadrar, e um poster de colagens de fotos escolhidas pela própria banda e organizadas por Hamilton. Beleza pura!

Pulando o 'Yellow Submarine' (1969), chegamos ao último álbum gravado pelos Beatles: 'Abbey Road' (1969).


Várias ideias passaram pela cabeça dos caras para a capa desse trabalho, que todos imaginaram que seria mesmo o último. Cansados como estavam, e sem grandes expectativas pro futuro deles como banda, Paul sugeriu que eles simplesmente atravessassem a rua em frente ao estúdio, e depois todos poderiam ir pra casa.

Foi assim que foi clicada uma das fotos mais famosas de todos os tempos no mundo da música. McCartney chegou a fazer um esboço a caneta do que ele queria, e o fotógrafo Ian Macmillan seguiu a risca o roteiro.

Nada mais havia a ser visto ou fotografado. Os caras tinham conseguido o que queriam!!!


3 comentários:

Alice disse...

É história: rosto, cabelo, roupa e cenários... tudo vai mudando com o passar do tempo e contando a trajetória destes quatro músicos...

É super interessante!

Debbie disse...

Que boa ideia falar sobre as capas que nos fascinam e curtimos tanto!
E essa da escada ter sido removida pela EMI, eu não sabia, hehehe!! O que não se faz por causa desses 'caras'!!!

Strawberry Beatles Forever disse...

GRANDE NOVIDADE DO MOMENTO

Galeria de camisetas dos Beatles
e outras Bandas de Rock

www.elo7.com.br / strawberry fields
shop
anthoniobarros@gmail.com

Ps ...
Sou colecionador de fotos dos Beatles.
Antônio
(31) 34614795 93599546