Total de visualizações de página

domingo, 15 de maio de 2011

Mary McCartney - Fotógrafa II

 
Já falei há pouco tempo sobre a fotografia de Mary McCartney e volto ao assunto agora.

Debora Dumphreys, minha amiga e fã de Paul e Linda McCartney, além de pessoa super-talentosa, traduziu este belo texto sobre a fotógrafa Mary McCartney que faço questão de dividir com vocês. Obrigado, Debbie!



Por John Manzione


Texto original (em inglês): http://xtremecamera.xtremecamera.com/articles/76
Tradução: Debora Dumphreys


Alguns fotógrafos levam anos desenvolvendo um estilo que caracterize seu trabalho, sua paixão, e quem realmente são, enquanto outros simplesmente pegam a câmera, aprendem a usá-la, e um estilo singular fica evidente desde o seu primeiro clique. Mary McCartney está na última categoria, baseado no que tenho visto em sua fotografia impressionante.




Mary McCartney é uma fotógrafa de gosto indelével e de uma elegância ‘quase de realeza’. Não foi o acaso, nem o seu ‘nome’ que motivou Tony and Cherie Blair a contratá-la para fazer as primeiras fotos do filho recém-nascido deles, Leo. Foi uma escolha que parecia natural para os Blairs, uma vez que estavam familiarizados com o trabalho de McCartney.

Penso que isso se deve ao seguinte: as fotos e a pessoa de Mary McCartney parecem se encaixar de forma natural. Não há simulação aqui, apenas sinceridade. Quem vê suas fotos é capaz de balançar a cabeça como se dissesse a si mesmo: “Essas fotos parecem se encaixar perfeitamente com a personalidade do fotógrafo”. Apesar da notável ausência de afetação ou, talvez por isso mesmo, nunca vi um autorretrato seu em todos esses anos em que venho estudando seu trabalho.

Para saber se eu estava certo sobre tudo isso, mostrei a dois amigos, também fotógrafos, fotos tiradas por Mary, sem revelar coisa alguma sobre ela. Cerca de meia hora depois, perguntei a ambos o que tinham achado das fotos e pedi que me dissessem se haviam conseguido captar algo sobre a personalidade de quem as havia feito. Se eu estivesse certo, eles também perceberiam a mesma coisa.



Em primeiro lugar, ambos ficaram impressionados com a ‘nova descoberta’. Nenhum dos dois tinha visto as fotos antes, e ambos as acharam excelentes, quem quer que as tivesse feito. Uma vez perguntados sobre o que conseguiam discernir do fotógrafo, ambos prosseguiram em dizer que havia algumas ‘coisas’ em cada foto que expressavam algo sobre o fotógrafo. Embora nenhum dos dois tenha tido tempo de combinar, ambos me disseram que havia uma certa ‘elegância’ na iluminação e que a composição era ‘clássica’, sem ser comum e que os retratos pareciam ser complexos, porém afetuosos estudos de personalidade. Ao ouvir a palavra ‘afetuosos’, peguei três retratos da Stella McCartney e perguntei especificamente sobre eles. Ambos disseram que, sem dúvida, eram retratos que mostravam amor pelo tema da foto. Um deles pensou que o fotógrafo estivesse fotografando sua namorada ou esposa. O outro concordou, mas também mencionou a possibilidade de que fosse a irmã da pessoa, porque embora se percebesse bastante afeto, não havia indícios de sexualidade, tão somente um verdadeiro carinho pelo tema.

Quando meus amigos descobriram que a fotógrafa era Mary McCartney, ambos disseram: “Quem?”. Expliquei-lhes, e ainda assim não fez muito sentido, o que acho bom. Quando disse que Stella era irmã da Mary, reagiram como se fosse óbvio e esboçaram um leve sorriso, como se quisessem dizer: ”claro”!

Depois dessa experiência, quiseram ver o que mais eu tinha de McCartney e a cada foto nova eles continuavam repetindo que, o tema central era que aquela fotógrafa era a elegância personificada.


Retratos:
Mary McCartney já fotografou algumas das mais famosas celebridades da cultura pop, incluindo Sienna Miller, Dennis Hooper, Claudia Schiffer, Kate Moss, Elvis Costello, Jude Law, Bono, George Harrison, Ringo Starr, Paul McCartney e Liam Neeson. Essa pequena lista dá apenas uma leve noção do que é o seu trabalho. Eu diria que os retratos são os melhores que já vi desses famosos. De alguma forma, McCartney consegue tirar a máscara que a maioria dos famosos têm e nos mostrar a verdadeira pessoa que há por trás dela. O fato das celebridades, especialmente atores, terem a capacidade de incorporar novas personas sempre que necessário, torna difícil o trabalho de retratá-los com arte e de forma interessante e honesta, uma habilidade que McCartney desempenha com facilidade e graça.




Observando as fotos pessoais em suas exposições, achei que as mais virtuosas e expressivas são as de sua irmã, a designer de moda, Stella McCartney. É fácil perceber que algumas das fotos com Stella são fotos reveladoras de irmã para irmã, porém, em cada uma delas há uma certa elegância e beleza que diz muito sobre a pessoa fotografada, bem como sobre quem está por trás das lentes. Uma dessas fotos, em especial, seria algo pelo qual eu pagaria o que fosse necessário para ter uma cópia: é a da Stella com um cavalo malhado. É um retrato íntimo realmente notável, em todos os sentidos.


Trabalhos Comercias:
Mary McCartney trabalha para empresas que se deram bem com o estilo desenvolvido por ela ao longo dos anos. Empresas como a Mandarin Oriental, uma rede de hotéis 5 estrelas, Adidas, AGA e Stella McCartney, são clientes perfeitos para ela porque todos parecem estar no mesmo patamar no que diz respeito a apresentar um certa imagem ao público.


Edições e Exposições:
Mary já fotografou para as revistas Harper’s Bazar e Interview Magazine, entre outras. Suas exposições incluem a “Off Pointe – A Photographic Study of the Royal Ballet After Hours” (Off Pointe – Um Estudo Fotográfico do Royal Ballet Depois de Horas”), onde ela foi convidada ao privadíssimo mundo do Corps de Ballet. O resultado foi uma série de fotos em preto e branco que mostraram o trabalho fatigante dos dançarinos para apresentar o melhor show possível. Seu trabalho rompeu com a ilusão do que o público vê no palco e o que realmente acontece por trás dele. É uma exposição impactante.


O Futuro:
Um livro está programado para ser publicado em setembro de 2010, o que com certeza, irá conquistar um público ainda maior. Se Mary escolher a produção de vídeos no lugar de fotografia, tenho certeza de que fará um tremendo sucesso neste segmento também (assistam ao vídeo “Wingspan” e vocês vão entender), mas espero que Mary mantenha a fotografia em primeiro lugar, deixando a produção e a direção de vídeos como segundas opções criativas.


Por que se interessar?
É evidente que Mary McCartney conhece os mecanismos da fotografia. Não se pode fazer fotos como as dela sem saber exatamente como a iluminação deve ser usada em conjunto com a abertura, a velocidade do diafragma, a velocidade do filme, a pós-produção digital e um profundo conhecimento de sua habilidade. Ao mesmo tempo, McCartney tem uma profundidade tão grande como artista, e o poder de suas imagens é tão absoluto, que pode nos deixar sem fôlego, hipnotizados, querendo mais. Mary McCartney tem o poder de criar fotos que serão eternamente novas. Não importa qual seja o ‘estilo do momento’, não importa onde a atenção do público estiver – o nível de elegância e a extraordinária sinceridade do trabalho de Mary permanecerá por muito tempo.

Se você gosta de belos retratos ou se quiser ver o quanto de elegância está exibida em fotografias – tanto pessoais, quanto comercias, visite o site de Mary McCartney. Note que mesmo nos portifólios comerciais, McCartney se manteve fiel ao seu estilo e fez um trabalho bem sucedido tanto a nível comercial quanto a nível artístico.

FIM

Acrescento algumas fotos do livro 'From Where I Stand' de Mary McCartney em que ela mostra todo seu talento. 


 
 
 
 

Parabéns Debbie, pela tradução precisa!!

3 comentários:

Alice disse...

hehehehe

Um dia alguém vai traduzir um texto meu pra alguma língua por aí...

Post muito instrutivo!

Debbie disse...

Obrigada, Dado e Alice!

Eduardo Lenz de Macedo disse...

As fotos de Mary lembram um pouco mesmo as de sua mãe, Linda! Estava comparando com o livro 'Photojournals' de Linda, e tem muita semelhança no trabalho das duas. Mary é uma legítima herdeira!

Aguardo agora o livro 'Linda McCartney - A Life in Photographs' que foi publicado neste final de semana.