Total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de julho de 2011

I Will Ease Your Mind.... Simon and Garfunkel!!



Sim, meus amigos, no 'dia do rock', o folk me pegou!

Penso claro, que ninguém duvida que Paul Simon é gênio! Eu também nunca duvidei disto. Porém, para curtir mesmo o som dele, me parece que você tem de estar com o estado de espírito adequado. E, neste dia 13 de julho, me inspirei e pincei o álbum 'Bridge Over Troubled Water' da dupla Simon & Garfunkel, gravado em 1969, e lançado em janeiro de 1970.
A obra-prima da dupla, foi também seu último disco pra valer de estúdio!


Nesta edição de 40 anos do álbum, remixado e remasterizado, o disco vem acompanhado de um dvd. Este tipo de dvd que acompanha um álbum, geralmente é um pouco pra 'encher linguiça'. Não é o caso!!
 O dvd tem duas partes. Na primeira vemos um especial de TV que foi apresentado em 1969 chamado 'Songs of America'. Desde então este especial nunca mais foi reprisado e virou peça de colecionador, com suas preocupações sociais e políticas, e com apresentações raras da dupla na tour de 69!
 Na segunda parte, chamada 'The Harmony Game', assistimos a feitura do álbum! É muito legal ouvirmos as opiniões atuais dos envolvidos no projeto em depoimentos esclarecedores sobre o que rolava na época, além de imagens históricas das gravações..
Junto com  Simon & Garfunkel, o produtor e engenheiro Roy Halee, dá um banho de conhecimento e simpatia. O cara era um fenômeno na Los Angeles dos anos 60!
A banda? Bem, ela era um caso à parte.
Dela fazia parte a nata dos músicos de estúdio de Los Angeles. Esta 'nata' era conhecida na época como 'The Wrecking Crew', e eles municiavam vários artistas de sucesso, com seus 'toques de gênios'. Roy Halee e Simon, pinçaram desta nata, três músicos fantásticos: Joe Osborn para o baixo, Hal Blake para a bateria, e o tecladista Larry Knechtel!


Knechtel, que depois faria parte da banda 'Bread', era um multi-instrumentista talentosíssimo, que simplesmente criou para Paul Simon o solo de piano da canção 'Bridge Over Troubled Water', com um apelo gospel, que traía as raízes de Larry.
Esta canção, segundo Simon, surgiu do nada. Ele sempre se considerou um compositor lento, mas não desta vez. Ela simplesmente apareceu na sua frente, e ele logo soube que Arty (Garfunkel) deveria cantá-la. 
Outra sacada sensacional foi a canção 'El Condor Pasa', que Paul havia conhecido durante uma viagem a Europa, sendo apresentada por um grupo típico peruano. A canção era milenar, de domínio público, mas necessitava de uma letra, que Simon se apressou em compor.
 'Cecilia', a mais próxima que eles achavam ser de um sucesso comercial, começou com uma batucada entre amigos na casa de Simon em L.A. 
Paul Simon residia naquele tempo em Blue Jay Way! Algum beatlemaníaco de plantão???


Como um 'sketch', surge uma música tradicional dos 'Everly Brothers', de quem S&G eram fãs: 'Bye, Bye Love'. A novidade é que o produtor Halee, junto com Simon, resolveu gravar as palmas e a euforia da plateia de uma apresentação deles ao vivo, e depois acrescentar os vocais.
Outro clássico foi 'The Boxer', com seu coro gravado em uma igreja, pela dupla, para aproveitar toda a acústica do local. Aliás, o que não falta no álbum é ousadia, principalmente nos locais de gravação da bateria, e também nos vocais, que foram gravados até em câmaras de eco!!

Outra curiosidade é que o produtor Halee, reportou-se diretamente ao presidente da CBS, para mostrar as dificuldades de uma gravação em 4 canais, levando-o ao estúdio de gravação. O resultado foi que o 'chefão' liberou imediatamente uma mesa de 16 canais em que o álbum foi finalmente concluído!
A lista de músicas clássicas é interminável, mas só vou citar mais duas: 'The Only Living Boy in New York', dedicada por Simon a seu eterno parceiro Arty! E, claro, 'Song for the Asking', que segundo Garfunkel é o autor de peito aberto, e sem dúvida uma declaração de amor de Paul Simon a todos seus fãs!

Paul Simon continuaria sua carreira-solo com enorme sucesso como mostram seus trabalhos ''Still Crazy After All These Years' e 'Graceland'. Apesar da qualidade desses álbuns, alguma magia se perdeu ao longo da estrada.... Bem, aqui está um pouco dela:

 

3 comentários:

Alice disse...

Embora eu goste bastante da Bridge Over Troubled Water, a minha preferida continua sendo a Cecilia.

Eduardo Lenz de Macedo disse...

Deste álbum eu gosto muito da 'The Only Living Boy in New York', mas eles sempre tiveram canções inesquecíveis, como a 'America' tb!

cris disse...

Bah, Dado, que bela volta no tempo...

"America" é muito bonita, mas "Bridge..." acho que continua imbatível! Beijo, Titina